sábado, 7 de maio de 2016

Sadiq Kahn, prefeito de Londres



Sadiq Kahn pode fazer história ao comandar Londres
Getty Images 
 Sadiq Khan: com 43% das intenções de votos, advogado de 45 anos pode fazer história ao se tornar o 1º muçulmano a comandar a capital britânica

São Paulo – As disputadas eleições para definir quem, afinal, sucederá o conservador Boris Johnson no cargo de prefeito de Londres devem chegar ao fim nesta sexta-feira. E, até o momento, o pleito caminha para um resultado histórico e que pode fazer com que o candidato trabalhista Sadiq Khan se torne o primeiro muçulmano a comandar a capital britânica.

Até agora, números do site oficial das eleições londrinas, que acompanha ao vivo a apuração das urnas, apontavam a vitória de Sadiq contra seu maior rival, o conservador Zac Goldsmith. A expectativa é que o novo prefeito de uma das maiores metrópoles do mundo seja anunciado no final da tarde (horário local).

Com o slogan “um prefeito para todos os londrinos” e uma plataforma que pretende combater a discriminação, Khan, se eleito, consolidará os resultados positivos obtidos por ele durante a corrida eleitoral.

Ontem, uma pesquisa final conduzida pelo site YouGov mostrava a preferência dos eleitores em relação ao candidato trabalhista. Na ocasião, ele liderava com 43% das intenções de voto.

Diversidade
Sua vitória consolidará também os contornos de diversidade que o Reino Unido vem ganhando nos últimos anos. Dados compilados pelo Observatório de Migração da Universidade de Oxford mostram que a população de estrangeiros no país é hoje de 8,3 milhões de pessoas. 36,9% deles estão justamente em Londres.

Os indianos compõem a maioria do grupo de pessoas nascidas fora do Reino Unido e que residem na capital do país (9,3%). Em segundo lugar estão os poloneses (aproximadamente 5%) e em terceiro está a comunidade paquistanesa (4,3%), da qual Khan é parte.

Quem é Khan
O candidato nasceu em Londres em 1970 e foi criado em Earlsfield, subúrbio majoritariamente ocupado pela classe trabalhadora. É filho de um motorista de ônibus e uma costureira que imigraram do Paquistão para o Reino Unido na década de 60. Se diz fã de esportes e, além de ter praticado boxe em uma academia do bairro na juventude, é torcedor do Liverpool.

Khan conheceu sua esposa Saadya na escola e o casal hoje tem duas filhas. Advogado especializado em direitos humanos, diz ter visto em primeira mão os impactos da discriminação contra as minorias e se sente determinado em combater essa prática social.

Muçulmano moderado, Khan nunca ingeriu bebida alcoólica e votou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Sofreu ameaças por parte de radicais islâmicos por essa posição, mas prometeu ser combater todas as formas de extremismo.
Questões relacionadas a esse extremismo e atividades terroristas também estão no foco de sua campanha. Quer colocar medidas que visam coibir a radicalização com foco no jihadismo. Temas sensíveis e especialmente preocupantes não apenas para Londres e o Reino Unido, mas para a Europa como um todo.